terça-feira, 4 de julho de 2017

Polícia Civil do Piauí abre concurso para preencher 190 vagas


Seleção deve escolher delegados, policiais, peritos e escrivães de polícia. Estimativa do governo é que provas sejam ainda em 2017

Palácio de Karnak sediou reunião para tratar do concurso a ser realizado ainda este ano (Foto: Fernando Brito/G1)

Nesta segunda-feira o governador Wellington Dias (PT) autorizou, após reunião com o secretário de Segurança, Fábio Abreu; o secretário de Governo, Merlong Solano; e o delegado-geral da Polícia Civil, Riedel Batista, foi autorizado concurso para o preenchimento de 190 vagas. A previsão de aplicação das provas é ainda para 2017 e a nomeação da banca organizadora depende da Secretaria de Segurança.

De acordo com o secretário de Governo, Merlong Solano, a segurança do Estado é fundamental. Contudo, das 190 vagas, metade serão para cadastro de reserva, segundo o governo do Estado “O governador autorizou concurso para 20 delegados, 120 policiais civis, 40 peritos e 10 escrivães de Polícia Civil”, comentou o secretário de Governo ao fim da reunião que definiu o número de vagas para o concurso.

O governo não informou a estimativa de quantos profissionais estão deixando a Polícia Civil, porém há o reconhecimento de que é preciso preencher vagas em aberto. “Há uma rotatividade no setor, muita gente termina às vezes fazendo concursos para muitas áreas e também há muita gente se aposentando e há a necessidade de repor os quadros porque recursos humanos constituem fator importante em qualquer política pública”, disse Merlong Solano.

Segundo o secretário de Segurança, Fábio Abreu, para tentar diminuir o impacto do número de policiais que deixam a corporação um projeto de lei será apresentado na Assembleia Legislativa permitindo volta de aposentados. “Visando essa possibilidade que não é real, o governador implantou que possamos implantar o mesmo sistema que é da Polícia Militar. O Policial Militar pode retornar caso ele queira”, disse Fábio Abreu.

Não está definida a escolha da banca examinadora responsável pelo concurso e nem os cursos do processo de seleção. A escolha ficará para a Secretaria de Segurança Pública. A respeito da data para a prova, o governo estima a realização ainda para 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário