quarta-feira, 17 de julho de 2013

Em voo, juíza encontra e manda prender empresário foragido há 5 anos


A juíza Sônia Maria Mazzeto Moroso Terres, titular da 1ª Vara Criminal de Itajaí (SC), encontrou no último domingo em um voo de São Paulo a Navegantes (SC) um empresário que ela condenou pelo estupro da filha dele. O suspeito, foragido há cinco anos, estava sentado a poucos assentos do da magistrada.
Segundo o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), discretamente a juíza entrou em contato com a Delegacia de Polícia de Navegantes, que enviou uma equipe de policiais ao aeroporto catarinense. O empresário, foragido desde 2008, foi preso ainda na área de desembarque e conduzido ao Complexo Penitenciário de Canhanduba, em Itajaí, onde iniciará o cumprimento de sua pena de 10 anos.
“Como um sistema permite que um condenado transite normalmente, em excelentes condições, pelo País, sem que o mandado de prisão contra ele seja cumprido”, questionou a juíza, ao lembrar que os avanços da informática permitem checar e cruzar informações de diferentes bases de dados. “Há falhas inadmissíveis, até porque o cidadão viaja com o seu próprio nome e não deveria ser difícil interligar tais sistemas”, criticou a magistrada.

A juíza afirmou que já havia feito pedido aos policiais de Itajaí para que se dedicassem ao cumprimento dos mandados de prisão abertos, especialmente em relação a abusadores de crianças. A filha do empresário tinha 4 anos quando foi estuprada por ele.Gazeta Universal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário